Confraria Netinho
21 de maio 2009

03:11hs – Na noite de ontem, seguindo a minha programação “quarta no cinema com meus amigos”, fui assistir “Anjos e Demônios”, um filme baseado numa história de Dan Brown e estrelado por Tom Hanks.
Dan Brown apareceu para o mundo em 2003 com o lançamento do seu quarto livro, “O Código Da Vinci”, que rapidamente se transformou em best seller e posteriormente em filme blockbuster com o lançamento do longa homônimo. Antes do livro “O Código”, ele já havia escrito e lançado “Fortaleza Digital” (1998), “Anjos e Demônios” (2000) e “Ponto de Impacto” (2001). Seu próximo lançamento será “O Símbolo Perdido” em setembro desse ano. Segundo ele, uma continuação do seu quarto livro que também já tem filmagem agendada pela indústria cinematográfica.
Todas as suas publicações envolvem religião, igreja católica, ciência, alquimia, mistérios, segredos e fé. Temas sempre polêmicos.

Tom Hanks (dois Oscars de melhor ator – “Filadélfia” e “Forrest Gamp”) dispensa apresentações. Com exceção de “Náufrago”, gostei de tudo que vi dele até hoje nos cinemas. O ator que há nele não embarca em qualquer roteiro.
É também diretor e produtor de cinema, documentários e séries para TV.
Antes de assistir “Anjos e Demônios”, até estranhei ele ter aceitado participar de uma “continuação”.
Depois que vi o filme, entendi.

Esta dobradinha, Tom Hanks e Dan Brown, parece que vai repetir o sucesso do primeiro trabalho, “O Código Da Vinci”. Apesar de o livro “Anjos e Demônios” não ter tido o mesmo êxito mundial de “O Código”, considero o seu lançamento em cinema bem superior ao anterior.
O filme é mais dinâmico, tem mais ação e uma produção detalhista.
Proibido de filmar no Vaticano e nas igrejas (onde o filme se desenrola) por causa de uma briga com a Santa Sé que começou na época do lançamento do “Código Da Vinci”, o diretor Ron Roward só pôde filmar nas ruas do país do Papa porque conseguiu driblar a liberação que era por demais limitada. Chegava com sua equipe e atores, montava o set rapidamente, filmava os takes mais rápido ainda, e saía em seguida na correria e desmontando tudo antes que a vigília papal aparecesse.
Imagina ter que recriar em cenários toda a magnitude das igrejas e cantos do Vaticano?
Pois foi isso mesmo que eles fizeram.
A fotografia do filme revela a cenografia riquíssima em minúcia, em pormenores. O Vaticano com suas suntuosas igrejas são magnificamente recriadas em cenários reais e virtuais. A profusão de detalhes dá um show à parte.

Uma coisa que logo me interessou no início do filme foi a inclusão do LHC (Grande Colisor de Hádrons) na história, misturando ficção e realidade como no filme anterior. Escrevi sobre este grande túnel (o maior acelerador de partículas do mundo), que fica entre a França e a Suíça, aqui no blog no ano passado.
Não vou contar a história do filme aqui pois todos vocês têm a oportunidade de assistir a esta grande produção, o que aconselho a todos.
O que gostaria de dizer é que entendi como mais importante mensagem o seguinte: não importa o quanto você acredita em Deus e em ter fé; não importa qual a sua religião; não importa o quanto você enxergue de torto dentro da igreja católica; não importa o quanto você é Darwiniano e tenha a ciência como luz diante dos mistérios do Divino.
Nada disso importa.
O importante mesmo é entender que sem os ensinamentos religiosos que conduzem ao bem, nós simplesmente não estaríamos aqui agora. Sem o medo do Divino e tudo de opressor que o orbita, nós já teríamos nos destruído. Uns aos outros.
Confesso que, quando soube que o LHC finalmente ia ser ligado e experimentado no ano passado, podendo enfim nos esclarecer sobre a origem do Universo e da humanidade, fiquei no afã de ver descoberta a “Partícula de Deus” (Bóson de Higgs), o que colocaria no lixo toda a teoria religiosa sobre este assunto.
Após assistir “Anjos e Demônios”, fiquei pensando: Se isto acontecer um dia, o mundo vai ser melhor ou pior do que é hoje?
Provavelmente bem pior.
Qual seria o impacto da notícia de que “Deus não existe” na cabeça de quase 7 bilhões de pessoas?
Não gosto nem de imaginar.

Segundo a comunidade científica mundial, “em dois ou três anos saberemos se a teoria da Partícula de Deus está correta ou não. Ou, talvez, nos depararemos com um mundo todo novo, que exigirá novas teorias, novos equipamentos e novas descobertas“.

Se esta teoria for realmente confirmada;
se a humanidade ficar algum dia sem este controle do Divino;
se o Deus católico que está arraigado no subconsciente de todos os homens (a história conta que até Darwin, em seu leito de morte, clamou por Deus), independente até da sua fé ou religião for desmentido;
se a teoria científica do nascimento do Universo for confirmada,
nesse momento o ser humano revelará a sua verdadeira face.

Anjo ou Demônio?

21 Respostas para “Anjo ou demônio”

Marthinha disse:
 

Amor,Filme perfeito! Depois quero conversar com você sobre esse filme! Sai do cinema muito pensativa!Vale a pena todos assistirem!!Adorei!bjão.Love you!

21 de maio de 2009 às 9:55
 

será q quarta q vem é nossa?! rs cansei de pensar na minha abstinencia…kkkk! dançamos forró ontem com “cavalo doido” e rimos muito, muito bom!)

21 de maio de 2009 às 11:29
 

Mudando de assunto. Só para relaxar,kkkkkkkkkkkk.**VELHA… EU???**** ****JÁ ACONTECEU DE VOCÊ, AO OLHAR PESSOAS DA SUA IDADE E PENSAR: NÃOPOSSO ESTAR ASSIM TÃO VELHO (A)?!!!VEJA O QUE CONTA UMA AMIGA:****- ESTAVA SENTADA NA SALA DE ESPERA PARA A MINHA PRIMEIRA CONSULTA COMUM NOVO DENTISTA, QUANDO OBSERVEI QUE O SEU DIPLOMA ESTAVA DEPENDURADONA PAREDE.****ESTAVA ESCRITO O SEU NOME E, DE REPENTE, RECORDEI DE UM MORENO ALTO,QUE TINHA ESSE MESMO NOME. ERA DA MINHA CLASSE DO COLEGIAL, UNS 30 ANOSATRÁS, E EU ME PERGUNTAVA: PODERIA SER O MESMO RAPAZ POR QUEM EU TINHAME APAIXONADO À ÉPOCA?****QUANDO ENTREI NA SALA DE ATENDIMENTO IMEDIATAMENTE AFASTEI ESSEPENSAMENTO DO MEU ESPÍRITO. ESTE HOMEM GRISALHO, QUASE CALVO, GORDO, COMUM ROSTO MARCADO, PROFUNDAMENTE ENRUGADO, ERA DEMASIADAMENTE VELHO PRATER SIDO O MEU AMOR SECRETO.****DEPOIS QUE ELE EXAMINOU O MEU DENTE, PERGUNTEI-LHE SE ELE ESTUDOU NOCOLÉGIO SACRÉ COEUR.****- SIM, RESPONDEU-ME.****- QUANDO SE FORMOU? PERGUNTEI.****- 1965 . POR QUE ESTA PERGUNTA? RESPONDEU.****- É QUE… BEM… VOCÊ ERA DA MINHA CLASSE, EU EXCLAMEI.****E ENTÃO, ESTE VELHO HORRÍVEL, CRETINO, CARECA, BARRIGUDO, FLÁCIDO,FILHO DE UMA PUTA, LAZARENTO ME PERGUNTOU:****- A SRA. ERA PROFESSORA DE QUÊ?*

21 de maio de 2009 às 12:16
 

Muito bom o texto viu… quanto ao filme ainda não assisti… por enquanto!! rrssSim, kd a foto do cinema no flickr hein?? Acostumou pq quis… heheheBeijão coisa linda!!Amo mto viu!! :)

21 de maio de 2009 às 14:42
 

Afrase é de Pablo Picasso. “Deus é um artísta. Ele inventou a girafa, o elefante e a formiga. Na verdade ele nunca procurou seguir um estilo-simplismente foi fazendo tudo que tinha vontade de fazer.” Diz o mestre:Quando começamos a percorrer nosso caminho,um grande pavor nos acomete;sentimo-nos obrigados a fazer tudo certnho. Afinal, já que cada um tem a vida única, quem inventou o padrão do “tudo certinho”?Deus fez a girafa, o elefante e a formiga- por que precisamos seguir um modelo? O modelo só serve pra mostrar como os outros definiam suas próprias realidades. Muitas vezes admiramos os modelos dos outros, e muitas vezes podemos evitar erros que outros já cometeram. Mas quanto a viver-bem, só nós temos a competencia pra tanto.( Maktub de Paulo Coelho)Bom dia!!!!!

21 de maio de 2009 às 14:53
Sil disse:
 

Vou acabar de ver aquele que paramos no meio e esse é o próximo.Vem na próxima quarta pra sampa para continuar a “saga do cine das quartas com os amigos” *rsBeijooo com taaaanta saudade!Sil

21 de maio de 2009 às 15:03
disse:
 

Lembra a Dica que deixei no Flickr na foto do Star Trek?! Pois então…que bom que gostasse!O Filme é realmente muito bom (O LIVRO EH MELHOR AINDA!) e nos faz pensar bastante nestes temas tão polêmicos, antigos…e porque não atuais!Ciência e Igreja “competem” à séculos e nunca se chega a conclusão alguma. Tudo depende do que vc acredita…Eu, particularmente,acredito que as duas se complementam! ;) Bjãooo!!

21 de maio de 2009 às 15:04
Ariela disse:
 

Rimos muito mesmo!falando do seu comentário sobre o filme….só aumentou minha vontade de assistir!e essa questão de “verdades” científicas ou religiosas dá pano para a manga!gosto muito de falar, ler e ouvir sobre essas coisas(vc fala sobre isso divinamente bem, passando segurança em suas palavras).Amo seus textos!Amo vc!saudades…beijo!:)

21 de maio de 2009 às 15:40
MJ disse:
 

Li todos do Dan Brown menos “Fortaleza Digital” e embora o “Código da Vinci” seja, para mim, o mais fascinante na sua história, nos detalhes, no toque em cada tema e na descrição de várias coisas, “Anjos e Demónios” é mais activo e mais emocionante no que concerne às cenas de movimento, de crime. Digamos que é mais enérgico. Ainda não vi o filme, mas isso já se nota muito bem no livro. P’ra mim, “Anjos e Demónios”, o livro, peca pelo final, pela forma como termina a história, que achei recambolesco demais. Estou até curiosa em ver como colocaram essa cena em filme. Já o “Código da Vinci” tem um final que considero bem pensado, criativo, dentro da simbologia que acompanha toda a história. Porém, não gostei nada do filme. Não sei a sensação de quem tinha não tinha lido a obra e claro que adaptações são sempre difíceis mas, na minha opinião, deixou a desejar!Bom mesmo foi ter ido a Paris pouco tempo depois de ter lido o livro e ver muitos daqueles lugares ainda com olhos de leitora do Código, ehehe! Mto fixe!!!!Vou arrumar um tempinho sem sono pra ver “Anjos e Demónios”, estou curiosa!

21 de maio de 2009 às 16:01
Netinho disse:
 

Maria, não li o livro.O final do filme dá a impressão que vai terminar estranho, meio óbvio, caminhando muito para dentro da ficção e para os efeitos extraordinários, mas não termina assim. Surpreende.Quanto às locações, estátuas, igrejas, etc, é tudo muito real e corresponde à realidade, característica dos escritos de Dan Brown. Pude lembrar dos lugares que conheci quando estive no Vaticano.É muito bom, assista!Bjo.Saudade.Novembro chegando…

21 de maio de 2009 às 18:23
 

Estou lendo o livro para depois ver o filme, por isso, quando vi o título da tua postagem fiquei receoso em lê-la, pois achei que você fosse contar o filme. Gracias por não ter feito isso, porque eu não resisti e cliquei nele! :D

21 de maio de 2009 às 19:09
 

Acho q vou assistir esse fds… =)bjusssssss

21 de maio de 2009 às 19:45
Surama.® disse:
 

Eu li primeiro O Código da Vinci e fiquei fascinada, mas até então não tinha lido Anjos e Demônios. Qdo o li fiquei fascinada com os momentos de ação, ele é bem mais ágil, bem mais aventureiro e ao mesmo tempo fiquei até triste por imaginar q jamais iriam fazer desse filme um livro pois na minha humilde inocência, ngm filmaria no Vaticano e dificilmente chegaria a tanta perfeição. Mas como duvidar de Hollywood? Hollywood de tantas proezas e depoiis do Curioso Caso de benjamim Button onde Brad Pitt consegue ficar irreconhecível aos 80 anos de idade e com o passar do filme consegue ficar bem mais novo do q ele é realmente, como duvidar?!?!? Ainda não vi o filme mas espero q seja tão extraordinário qto o livro. E só pra não esquecer..dia 31 tá chegando..hohohohBjss

21 de maio de 2009 às 20:02
Anonymous disse:
 

Grande Netinho, saudades de ir nos seus shows, ou melhor, espetáculos. Meu amigo ainda não assisti o filme, mas concordei bastante no que vc disse no seu blog, mas acredito também que daqui alguns anos iremos ter uma outra “visão” sobre a grande teoria de Darwin, muitos disseram que ele não estava “atualizado”, será que ele não estava mesmo atualizado para nos dar a certeza sobre a humanidade? Meu amigo gostei muito da mensagem em que vc me agradece pela mensagem, esta foi enviada no dia 15/10/2007, só hoje tive a oportunidade de vê-la, qualquer dúvida entre no google com o meu nome Mauricio da Rocha Lourenço, um grande abraço no seu coraçãoMauricio da Rocha

22 de maio de 2009 às 1:05
Giselle disse:
 

amore…. que pout-pourri mais delicioso a faixa 7 do seu CD… nem ouvi o CD inteiro ainda, mas esta faixa tá perfeita!!!!!Tá lindoooo demais!!! Tô doidinha pra ver isso de perto!

22 de maio de 2009 às 11:19
 

Concordo com Gisaaaaaa, a net aqui agora tá boa, pude oouvir todinho, várias vezes, e já gravei pra ouvir no carro, viu, meu vício! kkkkk* Vou colocar uma faixa no meu carro dizendo: “Em crise de abstinencia, só Netinho cura!” kkkkkkkkkkkkkkkkk Isso que é está em estado de calamidade pública! kk

22 de maio de 2009 às 13:13
 

Acho que aconteça o que acontecer, nunca provarão a inexistência de Deus. Não há evidências suficientes que convença alguém que creia Nele de que Ele é apenas uma ilusão, mesmo que isso seja verdade. Pois o que é a fé? além de toda certeza que dispensa provas.”I don’t need no proof when it comes to God and truthI can see the sunset and I perceive”

22 de maio de 2009 às 14:01
Renatão disse:
 

Hoje é dia de Santa Rita de Cássia, todos nós temos a nossa fé, a nossa crença, mas é data me lembra muito a minha avó que eu perdi em Julho de 2007. Ela fazia campanha, cobertores, flanelinhas, era uma santinha. Daqui a pouco será meio-dia e nessa hora ela orava comigo na súplica e na benção das rosas. Ela falava que eu era o verdadeiro NETINHO!!!Saudades imensas, vó estarei sempre acreditando na sua fé!!!

22 de maio de 2009 às 14:50
Pamela disse:
 

Assisti Anjos e Demônios na estréia e gostei muito também. Como sempre suas colocações são excelentes…mas mesmo não sendo Católica e muito menos acreditando na igreja, eu vejo esse temor da humanidade de forma positiva e não desejaria que ele acabasse, pois creio ser isso que ainda imponha limites a muita gente, pois infelizmente muita gente só tem “consciência” por medo…enfim, só o tempo dirá!Beijão meu lindo.

22 de maio de 2009 às 22:28
Catia disse:
 

Meu lindo!!!Li o livro e adorei,final fantastico!!!!Estou anciosa pra assistir o filme e espero ser tão bom quanto o livro,ja q o Codigo, comparado com o livro,deixou a desejar(na minha opnião.Te amodoro morrendo de saudadesbjssssss

22 de maio de 2009 às 23:12
arlene disse:
 

Oi Netinho parece incrível, mas só hoje consegui saber o que vc fazia no dia do meu aniversário!!! e fiquei muito feliz com sua reflexão sobre esse filme fantástico. Que bom termos coisas em comum não só na música. Suas resenhas sobre filmes me tocam muito como a dos CARROS – o desenho extraordinário. bjs da sua eterna fã arlenet natal-rn

04 de outubro de 2009 às 18:18

label
label
Facebook
2010 - 2012. Netinho. Todos os direitos reservados.
Agência Digital: Click Interativo Multimídia | Agência Digital
Click Interativo