Confraria Netinho

17:17h – Olhem a minha entrevista no Portal AXEZEIRO.COM:

Mais de 20 anos de carreira, comemorados com um grande show em Aracaju [SE], dando origem a novo CD e DVD. Admirado por uma legião de fãs e criticado por alguns por suas declarações às vezes vistas como polêmicas, ou desnecessárias, o cantor Netinho mostra em entrevista ao Portal Axezeiro que seu foco hoje é seu trabalho e que gosta do que faz. Quanto ao rótulo de polêmico, o cantor baiano revela: “Se ser polêmico é ser verdadeiro, me considero sim”. Hoje ele tem outra visão das coisas e analisa melhor os fatos antes de falar.

Portal Axezeiro: Mais de vinte anos de estradas e muitos altos e baixos. Que análise você faz de sua trajetória?
Netinho:
Quanto analiso a minha trajetória artística, o primeiro sentimento que sinto é orgulho. Sou muito feliz por tudo que já fiz e me vejo hoje ansioso por tudo que ainda desejo fazer.
Nos primeiros 15 anos da minha carreira eu vivi todos os estágios que um artista deseja viver. Desde o início de tudo com a Banda Beijo, com todas as dificuldades que enfrentei; depois a chegada do sucesso com as primeiras canções estouradas nas rádios; até o ápice como artista de maior sucesso de vendas e execução do país. Tudo que vivi, desde os dias mais vitoriosos até os momentos de crise, transformaram-se em lições e consequentemente em grande aprendizado. Nos últimos seis anos eu arrumei toda a minha vida e consegui pôr em equilíbrio a minha vida pessoal e a minha vida artística. Hoje eu me sinto muito feliz, vivendo a melhor fase da minha vida toda.

PA: Se reinventar é necessário. É difícil criar novas coisas que agradem o público, que está cada vez mais exigente?
N:
Penso que o artista deve ser verdadeiro com o seu público, acima de tudo. Se o que você faz não te emociona ou não representa a sua verdade, não dará certo. Mesmo sendo algo muito inovador. Eu, como artista, procuro estar constantemente me reinventando, mas sempre dentro do universo dos meus anseios e das minhas possibilidades. Procuro estar sempre atualizado com a realidade do mercado fonográfico e do show business e com as inovações da tecnologia. Procuro fazer um show moderno e me mantenho conectado com meus fãs e com o público através das minhas redes sociais na internet.

PA: Qual foi a sua maior conquista neste tempo de estrada?
N:
A minha maior conquista foi a construção de uma bela história, sempre representando com muita qualidade o axé music dentro do universo da música brasileira e mundial. Me orgulho de cada música que gravei, de cada disco lançado, de cada show feito. Este é o maior patrimônio de um artista: uma obra bem construída.

PA: e a maior perda?
N:
Nenhuma perda que tenha me deixado lembranças ruins. Eu penso que as perdas fazem parte da construção de uma história, de uma vida. Para quem entende dessa forma, elas são muito bem vindas e aceitas quando bem aproveitadas através dos ensinamentos que lhes são inerentes.

PA: Você se considera polêmico?
N:
Se ser polêmico é ser verdadeiro, me considero sim.

PA: Que notícia relacionada a você lhe deixou chateado pela maneira que foi abordada?
N:
Apenas um assunto relacionado a minha vida foi abordado de uma maneira que me deixou chateado. Mas isso pra mim já faz parte do passado e não é ou será assunto recorrente nas minhas declarações ou entrevistas. Eu já disse tudo o que queria na hora em que decidi falar sobre o assunto. Apesar disso, entendo que nesta relação “pessoa pública/mídia”, sempre haverá distorções por causa dos motivos que todos já conhecem. Mas faz parte. Se você quer ir para a chuva, deve entender que vai se molhar.

PA: Hoje em dia pensa duas vezes antes de fazer uma declaração?
N:
Claro. Penso diferente de 1 ano atrás, de 5 anos atrás, de 10 anos atrás, de 15 anos atrás, e de quando comecei nesta vida artística. Sempre mudamos. Parodiando Raul, “eu prefiro ser esta metamorfose ambulante do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo”. O tempo passa e sempre traz com ele acontecimentos e situações que vão nos revelando novas lições, novos aprendizados. Há os que observam, aprendem e mudam. Há os que nada conseguem ver e por causa disso resistem às mudanças. Eu quero pensar diferente sobre as coisas, todos os dias. O mundo muda todos os dias e procuro mudar com ele. Vivo no meu tempo.

PA: Se arrepende de algo que disse?
N:
Nunca. Mesmo que eu acredite que muitas vezes tenha dito coisas erradas em momentos errados. Amo ser o que sou e o que me fez assim foi tudo o que eu pensei, tudo o que eu disse, tudo o que eu fiz. Então não tenho por que me arrepender.

PA: Mudando de assunto, você está lançando A Caixa Mágica. Porque resolveu abordar este tema?
N:
Esta idéia nasceu numa viagem que fiz com a minha filha, Bruna, no início do ano passado após alguns shows que fiz nos Estados Unidos. Fiquei com ela na Disney e foi lá que tudo isto começou. A minha idéia inicial foi a de misturar toda aquela alegoria da fantasia, do mundo mágico e do circo, com a minha música e o meu show. Eu sempre usei elementos na minha carreira que me permitem utilizar este tipo de referência. Cenários, trocas de figurinos, bailarinos, performances, sempre foram constantes na minha história de shows.
Do nascimento da idéia “Netinho e a Caixa Mágica” até a filmagem do DVD, muita coisa mudou na minha cabeça. Escrevi o roteiro do show e montei um conceito para este trabalho sempre preocupado com a leveza das influências circenses, pois como o mundo do circo e da mágica é muito forte no nosso imaginário, eu corria o risco de deixar tudo muito carregado. Busquei citações leves através das performances, do figurino, da luz e dos telões de leds. Criei um personagem, o “Mister N” e o transformei no dono da Caixa Mágica e do palco, o mestre daquela fantasia toda. Escrevi 25 roteiros de vídeos, um para cada música do show, que foram exibidos no gigante telão de leds de alta definição do palco. Criei o conceito dos figurinos, todos com cartolas e adereços na cabeça, com roupas elegantes e tecidos nobres. Modifiquei a maneira como o meu balé sempre trabalhou comigo, buscando agora passos mais arrojados e inspirados no mundo do pop.
Todo esse trabalho de produção e ensaios para a gravação do meu novo DVD durou três meses e ensaiamos com toda a equipe no palco durante três dias antes da filmagem do show.

PA: Qual o diferencial deste para os demais projetos que já fez?
N:
O diferencial do “Netinho e a Caixa Mágica” é ser um trabalho temático, com influências claras e definidas.

PA: O investimento para um projeto como este é enorme. Com o mercado da pirataria cada vez mais expressivo, não acha muito arriscado investir tanto?
N:
Eu banquei 100% dos custos desse trabalho, desde a produção, filmagem e pós-produção, até a sua industrialização. Também estou vendendo este meu novo DVD e CD em meu próprio site na internet (www.netinho.com.br

), além das lojas de discos convencionais, atacados e lojas virtuais.
Eu sou um artista e, ao mesmo tempo, empresário da minha carreira junto com Geraldo Magalhães, e agora também em parceria com a Salvador Produções. Por causa disso, na minha cabeça, o artista e o empresário têm que conviver sem conflitos, numa relação perfeita de mutualismo. Ao mesmo tempo em que a minha porção “artista” me ensi
na que um investimento desse porte é um benefício em prol da minha carreira e da minha história, o meu lado “empresário” briga para trazer esses valores investidos de volta à minha produtora, a Bem Bolado Produções.
Não podemos mais enxergar com ortodoxia a venda de discos, pois o mercado fonográfico encolheu em todos os aspectos. Por causa disso, acredito que o futuro deste processo mercadológico de música, incluindo aí produção, distribuição, divulgação e vendas, irá convergir todo ele para o próprio artista. Neste momento eu me preparo para isso, porque este futuro já está acontecendo. É agora.

PA: Que canção te deu mais prazer cantar neste DVD?
N:
Esta é uma pergunta injusta, pois tenho igual amor por todas as canções que gravei neste novo trabalho. Eu poderia citar uma delas, a canção “A Gente Se Combina”, por ser uma música que dedico a todos os meus fãs desses quase vinte e um anos de carreira. É muito linda.

PA: Quais as expectativas para os próximos meses?
N:
Cada trabalho novo representa um novo desafio e eu adoro desafios. Pela frente, muito trabalho de divulgação e muito tempo na estrada com meu novo show, o show do DVD “Netinho e a Caixa Mágica”. Acabamos de lançar o DVD que ainda está chegando nas lojas de todo o Brasil e, até o momento, só recebemos elogios. Pra mim, é uma obra que representa muito bem a nossa música baiana e toda a alegria da nossa maior festa, o carnaval de Salvador. Representa também a evolução de um artista que sempre primou pela qualidade e pelo respeito à arte. O resultado desse trabalho superou as minhas expectativas.

PA: Deixa um recado para os seus fãs.
N:
Para os meus fãs, um único recado: Um MUITO OBRIGADO gigante por todos esses anos de alegria e carinho com o meu trabalho. Seguimos juntos construindo esta história de gente feliz. É isso o que somos. Amo todos vocês.

Por Robson Cobain

Foto: Dodô Villar

22:38h – Na boa, esses cidadãos que se candidatam a cargos políticos e se elegem com o único objetivo de se locupletar com o dinheiro público, quando descobertos, deviam ser presos para o resto da vida ou ter as duas mãos cortadas. Fazer uso da ingenuidade do nosso povo que não tem acesso à cultura, à educação e a quase nada, é uma tremenda sacanagem.

Comprar o voto do povo com o bolsa-família, com o bolsa-escola, com o bolsa-vergonha, etc, é como dar milho aos patos e gansos para em seguida extrair-lhes o foie gras.
http://www.youtube.com/v/EigBSYYlqmA?fs=1&hl=pt_BR
É por esta e outras que eu amo o nosso povo brasileiro.

28 de setembro 2010


15:43h – Foi muito bom ter estado lá com meus amigos, na inauguração do novo restaurante de Dadá em Salvador, o “Sorriso da Dadá”, no nosso bairro mais boêmio, o Rio Vermelho.

Dadá, minha querida, muita sorte pra você no seu novo empreendimento, estarei sempre lá pois sou viciado no seu “tempêro gostoso”!! Bjao.


19:07h – Alô minha galera, amanhã às 10h, eu estarei sendo entrevistado na Itaparica 91,3 FM aqui em Salvador. Estarei lá com Sandrinha no programa “A Hora do Nana” com a participação de ouvintes.

Sortearemos 3 kits com 1 DVD “Netinho e a Caixa Mágica” e 1 bloco de notas da Caixa Mágica.
Site para audição via internet: www.itaparicafm.com.br
Telefone para participar da entrevista: 71 3243-7555

Terça feira, 28 de setembro, 15:48h – Muito obrigado a Sandrinha e a todos da Itaparica FM. Foi muito bacana a minha entrevista na Hora do Nana, aliás, como sempre é quando vou lá.


18:04h – No próximo dia 3 de outubro, domingo, estarei fazendo uma participação no Programa Silvio Santos no SBT. Ficou massa o programa, Silvio como sempre, muito engraçado.

Fiquem ligados!
label
label
Facebook
2010 - 2012. Netinho. Todos os direitos reservados.
Agência Digital: Click Interativo Multimídia | Agência Digital
Click Interativo